Pesquisadores da Uefs apresentam nova ferramenta para o diagnóstico e comparação de curvas do Covid-19

Date
Categoria
Valorização do Servidor

Pesquisadores do Departamento de Saúde e Departamento de Exatas da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) publicaram artigo na revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical relatando nova ferramenta para o diagnóstico e comparação de curvas de Covid-19. A técnica, original em Covid-19, é importante pois cria variáveis quantitativas para o diagnóstico em qualquer ponto da curva. Isto pode contribuir para a adoção de medidas de saúde pública.

A curva epidemiológica de casos novos ou óbitos apresenta uma fase de crescimento, pico (que pode permanecer estacionário, platô, por um tempo considerável) e uma fase descendente. Segundo Airandes de Sousa Pinto, professor adjunto do curso de Medicina da Uefs, a “avaliação é realizada de forma qualitativa, no olho, curva mais inclinada, mais casos a cada dia, curva menos inclinada, menos caso a cada dia. O nosso modelo permite o cálculo quantitativo desta variação, o valor numérico em cada ponto da curva. Como não é uma reta, ele muda a cada instante”.

Assim, diz o pesquisador, “tão importante quanto saber o número de casos novos por dia, é saber como estes casos estão acelerando, qual a força de crescimento destes casos. Então o gestor tem como avaliar quantitativamente, por números, qual o efeito de suas medidas”.

Airandes de Sousa Pinto aplicou a ferramenta que foi utilizada em seu doutorado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O docente estudou fisiopatologia da cardiopatia chagásica assim como da estenose mitral. Com a pandemia do Covid-19 fez uma adaptação para o estudo das curvas desta pandemia e fez publicação.

O professor Carlos Alberto Rodrigues, professor de Ciências da Computação da Uefs, foi coorientador no doutorado e responsável pelo desenvolvimento da programação que permitiu a análise das curvas. O trabalho contou também com a parceria do professor doutor Manoel Otávio, titular de clínica médica da UFMG, com grande reconhecimento internacional na área de infectologia; e com a importante participação do professor do curso de Medicina Edval Gomes dos Santos Júnior, da médica oncologista Lívia Almeida da Cruz e dos estudantes do curso de Medicina da Uefs, Paulo Cesar Mendes Nunes e Matheus Gomes Reis Costa.

Fonte: Ascom/ Uefs