App Monitora Covid-19 proporciona acompanhamento para mais de 13 mil baianos

Date
Categoria
Coronavírus

O advogado e educador João Nunes, 49 anos, morador do Costa Azul, em Salvador, recebeu, nesta quinta-feira (14), o diagnóstico de que está curado da Covid-19. Para a cura, segundo ele, foi fundamental a utilização do aplicativo Monitora Covid-19. Disponível para Android e iOS, o app foi desenvolvido em uma parceria entre a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (Secti) e a Fundação Estatal da Saúde da Família (Fesf). 

Com uma equipe multidisciplinar de retaguarda com mais de 260 profissionais, incluindo 60 médicos, mais de 13 mil baianos estão cadastrados no app atualmente, dos quais 500 são acompanhados diretamente por uma equipe médica, sem custos, por telefone. 

>>>BAIXE AQUI O MONITORA COVID-19 PARA iOS
>>>BAIXE AQUI O MONITORA COVID-19 PARA ANDROID

Entre outras funções, o aplicativo possui uma lista de sintomas próprios do coronavírus, que são marcados diariamente pelos usuários, na medida em que forem identificados. Quando os sintomas informados por meio do aplicativo indicam que o quadro está se agravando, o usuário recebe um telefonema da equipe médica em até 24 horas.

Com a confirmação do quadro, a equipe médica passa a fazer periodicamente o acompanhamento do paciente por telefone, possibilitando, inclusive, a indicação da necessidade de procurar o serviço médico. O aplicativo também informa qual o serviço médico disponível mais próximo. 

“Este aplicativo foi meu porto seguro”, afirma João Nunes. “É difícil ficar semanas em um quarto isolado, sem carinho da família, da esposa, dos filhos. O contato dos médicos vem como um bálsamo. A solidão e a tristeza nos abatem demais, mas eu sabia que o telefone tocaria, com as palavras de um médico, um psicólogo, um amigo. Isso me ajudou bastante”. 

Segundo ele, o início do tratamento foi o mais difícil. “Foi muito intensa a questão da dor, da tristeza, da solidão. No primeiro telefonema que recebi pelo aplicativo, eu percebi que não estava sozinho. Por isso, quem está com suspeita de Covid-19 deve atualizar as informações no aplicativo, com os sintomas que estiver sentindo”.

Disponível para todo o Brasil

A secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Adélia Pinheiro, informa que o aplicativo foi desenvolvido a partir de um termo de cooperação técnica entre a Secti e a Fundação Estatal de Saúde da Família. “É uma solução tecnológica de apoio para que a população seja assistida com qualidade por uma equipe médica e multidisciplinar, dentro do seu domicílio, para que sinais de alerta sejam identificados e a pessoa seja adequadamente orientada para se dirigir para a unidade de saúde apenas quando necessário”, explica. Segundo ela, o aplicativo Monitora Covid-19 e o TeleCoronavirus (155) são as duas importantes soluções tecnológicas que o Governo do Estado utiliza para assistir toda a sua população. 

Adélia Pinheiro destaca ainda que o aplicativo já estava à disposição de todos os estados do Nordeste e recentemente foi colocado à disposição de todos os estados do Brasil. “Mas é importante observar que a retaguarda para os atendimentos médicos por telefone dependem da disponibilidade de cada estado ou município. O Estado da Bahia assumiu integralmente esta bancada, com profissionais médicos que se vinculam e acompanham os pacientes enquanto dura o adoecimento”. 

Monitoramento da Covid-19 em território baiano

O secretário executivo da Fundação Estatal Saúde da Família, José Santana, lembra que outro benefício do aplicativo é possibilitar que as informações coletadas sejam disponibilizadas para uma Sala de Situação, monitorada pelo Consórcio do Nordeste e pelo governador Rui Costa, presidente do consórcio. 

“Nesta sala de situação, a gente consegue ver como é que a pandemia está evoluindo no território, onde as pessoas estão apresentando mais sintomas respiratórios. A gente consegue ter uma visão bem definida de como está a evolução da Covid-19 em território baiano. Quanto mais pessoas baixam o aplicativo, mais exata é essa visão do Governo, que pode planejar melhor as ações de saúde para evitar maiores consequências da pandemia”, pontua. 

Santana ressalta que o aplicativo possibilita que o sistema de saúde cuide das pessoas em casa, em tempo de pandemia, usando a tecnologia da comunicação e da informação. “Todas as instituições envolvidas no processo estão trabalhando sem custos, tanto a Fundação Estatal quanto as empresas parceiras que desenvolveram o aplicativo. Isso reforça a posição de responsabilidade social, seja das pessoas jurídicas envolvidas como das pessoas físicas. Os médicos não recebem nada a mais para participarem deste monitoramento”.

 

Repórter: Raul Rodrigues/Secom